Eu li!

 

“AS GÉMEAS VOLTAM AO COLÉGIO”

Olá! Aqui estou eu novamente e, para fazer mais uma crítica à colecção “AS GÉMEAS”.
Desta vez trata-se do segundo volume desta colecção excepcional de Enid Blyton.

Mas para quem ainda não leu a minha outra crítica vamos recapitular:
Patrícia e Isabel O’Sullivan são irmãs gémeas, por isso iguaizinhas (toda a gente diz que são muito difíceis de distinguir, mas depois de as conhecerem, nem tanto!), mas só fisicamente (a Patrícia é um pouco mais reguila que a Isabel)!
Nesta nova aventura destas duas irmãs vamos novamente viver muita diversão e mistério ao mesmo tempo e, com novas personagens!
Vai haver mais sarilhos em Santa Clara!!

Não percam esta nova aventura!

Matilde Paz | 5ºH | nº14
Novembro de 2010

Leitura recreativa no 6ºB!

Ler só pelo prazer de ler

Durante o primeiro período, às Sextas-feiras, as aulas de Língua Portuguesa foram mais leves e divertidas. Era nestes dias que acontecia a Leitura Recreativa com livros do Plano Nacional de Leitura, vindos da Biblioteca.

Todos gostámos muito, porque foi um incentivo à leitura para aqueles alunos que não têm o hábito de ler. Por outro lado, alguns destes livros, provavelmente, há muito tempo que não saíam das prateleiras. Esta foi uma forma de voltar a dar-lhes vida!

Prometemos visitar mais frequentemente a Biblioteca!

Os alunos do 6ºB

O Mês de Novembro na BE

Benoît Mandelbrot – Morreu o pai dos fractais

O nome de Benoît Mandelbrot ficará para sempre ligado ao surgimento dos fractais. O matemático franco-americano, nascido em 1924, foi responsável por descrever uma nova classe de objectos matemáticos nos anos 70 que viria a ter implicações em várias áreas, como a biologia, a física, a astronomia ou o sistema financeiro. Mandelbrot morreu a 14 de Outubro deste ano aos 85 anos, vítima de cancro.

Foi no ano de 1975 que Mandelbrot inventou o termo fractal para descrever objectos matemáticos fragmentados e irregulares, cuja estrutura se repete a diferentes escalas. O matemático iniciou o seu trabalho neste campo quando, enquanto jovem investigador, colocou a seguinte questão: “quanto mede a costa britânica?”. Descoberta a geometria fractal, argumentou que os contornos complexos de nuvens e linhas costeiras, considerados imensuráveis até então, podiam ser determinados quantitativamente e de forma rigorosa. Flocos de neve, árvores, montanhas, plantas e até o sistema circulatório ajudaram a perceber como representar graficamente estes objectos inspirados nas formas da natureza. A imagem de fractais mais conhecida chama-se Conjunto de Mandelbrot e foi gerada por computador, exibindo uma estética elaborada de círculos e quase-círculos ornamentados com extremidades espinhosas, espirais e filamentos que se enrolam em todas as direcções, ao longo de diversas escalas, numa quantidade infinita de informação. Foi adoptada pela cultura pop, estando hoje representada em produtos tão distintos como t-shirts e capas de discos. Padrões fractais foram identificados nas obras do artista norte-americanos Jackson Pollock, mas também em obras literárias e até na arte e na arquitectura africanas.

Lê mais aqui
Consulta também o Expresso.

 

José Saramago |1922-2010

 A escrita de Saramago explicada por ele próprio.

José e Pilar foi distinguido com o Prémio do Público na Mostra de Cinema de São Paulo, na Categoria de Melhor Documentário. Este é o segundo prémio conquistado pelo trabalho de Miguel Gonçalves Mendes, depois da atribuição do Prémio do Público no Festival Visões do Sul, no qual teve honras de abertura. Duzentas e quarenta horas filmadas, quatro anos de trabalho, três anos de intimidade com o escritor. Miguel Gonçalves Mendes mostra o José que havia em Saramago.
Esta distinção vem confirmar o entusiasmo com que o filme foi recebido pelo público brasileiro, já depois de ter sido projectado no Festival de Cinema do Rio. A estreia nas salas brasileiras teve no dia 5 de Novembro, em mais de dezasseis cidades brasileiras.
Em Portugal, a ante-estreia está marcada para o dia 16 de Novembro, pelas 22 Horas, no Cinema São Jorge e a estreia oficial para o dia 18 de Novembro, data em que o Lux-Frágil recebe, pelas 24 Horas, o concerto de apresentação da banda sonora da película. Os possuidores de bilhete para o filme no dia da estreia terão acesso gratuito ao concerto.

in Fundação José Saramago

Consulta o nosso post publicado no dia 18 de Junho de 2010.

Achei interessante pois foram ditas coisas das quais os alunos não tinham  conhecimento. As leituras tinham tudo a ver com a apresentação e ficámos mais interessados ao ouvir pequenos excertos das obras de Saramago. Foi divertido e espero que volte a haver mais palestras destas.

Raquel 8º E

A minha opinião sobre o encontro para falar de Saramago é que foi muito produtivo. Acho que neste tipo de encontros o principal objectivo elevar as pessoas a ficarem interessadas pelo assunto referido e espero que haja mais actividades deste género não só porque contribuem para a cultura literária das pessoas mas também para ficarmos a conhecer um pouco aquilo que o nosso país tem ou teve para nos oferecer.

Carolina 8º E

Na minha opinião, este encontro de homenagem a José Saramago, um grande escritor português, foi bastante interessante e educativo. Com efeito, é de extrema importância falarmos deste escritor uma vez que foi um marco importante na literatura portuguesa, tendo inclusivamente ganho o prémio Nobel da Literatura.

Lourenço 8º C

Fiquei a saber mais sobre a vida interessante de José Saramago. O que mais me marcou foi a frase que ele disse quando recebeu o prémio Nobel da Literatura, em que refere que a pessoa mais culta que conheceu não sabia ler nem escrever. Penso que o powerpoint estava bem organizado. O filme que vimos sobre «A mais bela flor do mundo» não me despertou muito interesse mas, no geral, gostei.

Gonçalo Coutinho 8º C

Gostei do powerpoint que vimos, principalmente das mensagens a amarelo. Durante a sessão senti muitos sentimentos e devo dizer que gostei de lá estar. A parte de que mais gostei foi quando a nossa professora de português leu o texto «Carta para a minha avó Josefa». Nunca li nenhuma obra deste escritor. Gostei do filme «A maior flor do mundo» pois retrata a desflorestação provocada pelo homem.

Catarina 8ºC

Achei interessante pois antes desta actividade apenas sabia que Saramago tinha ganho o prémio Nobel da Literatura em 1998 e conhecia alguns livros (um deles «A maior flor do mundo» que me foi oferecido em criança). O que mais me impressionou foi o facto de Saramago não ter grandes estudos ( ele próprio disse que os seus professores eram os seus livros).

Diana 8º C

No dia 25 de Novembro, a nossa turma teve uma sessão sobre Saramago, grande escritor português. Eu gostei muito e acho que nos ensinou e despertou-nos o interesse este escritor. Aquilo de que mais gostei foi dos textos lidos na sessão e as frases dele que me marcaram. Só ouvia falar mal de Saramago, ora porque não sabia escrever livros ora porque não tinha o direito de desrespeitar os cristãos mas, com apenas esta sessão, percebi que não é assim. Acho que agora, um bom desafio seria ler um livro deste escritor, José Saramago. Acho também que as professoras Maria João e Fátima Conceição prepararam muito bem a sessão.

Madalena 8º C

Semana da Ciência e da Tecnologia | Programa de Actividades

No âmbito do Dia Nacional da Cultura Científica e do Dia Mundial da Ciência – 24 Novembro, decorreu na Escola E.B. 2,3 Dr.ª Maria Alice Gouveia, sessões e palestras dedicadas aos alunos do 3.º Ciclo, nomeadamente:
 Sessões em Planetário móvel, dinamizada pelo Dr. Fausto Lameiras, para os alunos do 7.º Ano.
 Palestra “Controlo e Qualidade das Águas”, dinamizada pela Dr.ª Fátima Coimbra, para os alunos do 8.º Ano.
 Palestra “Com os primeiros dados do LHC” dinamizada pelo Prof. Doutor João Carvalho, da Universidade de Coimbra, para os alunos do 9º Ano.
As sessões e as palestras decorreram com muita organização e tiveram um enriquecimento científico para os nossos alunos, muito adequado ao programa e nível etário.
A equipa da Biblioteca e os professores da Área Disciplinar de Ciências Físico-Químicas, agradecem aos dinamizadores das sessões/palestras e ainda à Prof. Doutora Constança Providência que também se disponibilizou e nos forneceu alguns contactos da Universidade.

Florbela Espanca revisitada na BE

%d bloggers like this: