27 de Janeiro | Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto

A Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) criou o Dia Internacional em Memória das Vítimas do Holocausto e instituiu o dia 27 de Janeiro para homenagear e lembrar os 6 milhões de judeus exterminados e outras vítimas do nazismo durante a Segunda Guerra Mundial.

 Foi no dia 27 de Janeiro de 1945 que ocorreu a libertação, pelas forças aliadas, dos presos do campo de concentração de Auschwitz-Birkenau –  Polónia.

Os horrores da segunda guerra mundial deram lugar a um dos fundamentos da Carta dos Direitos Humanos, que menciona no artigo 2º:

“Todos os seres humanos podem invocar os direitos e as liberdades proclamados na presente Declaração, sem distinção alguma, nomeadamente de raça, de cor, de sexo, de língua, de religião, de opinião política ou outra, de origem nacional ou social, de fortuna, de nascimento ou de qualquer outra situação”.

 Na apresentação desta iniciativa, o secretário-geral da ONU, Ban Ki-Moon, salientou: “Devemos ensinar aos nossos filhos as lições dos períodos mais sombrios da história. Isso ajudá-los-á a construir um mundo melhor, onde possamos conviver em paz. Devemos denunciar abertamente o fanatismo e o ódio. E devemos respeitar as normas e as leis que instituíram as Nações Unidas para proteger as pessoas e lutar contra a impunidade do genocídio, os crimes de guerra e os crimes que lesam a humanidade”.

A Forma Justa

Sei que seria possível construir o mundo justo
As cidades poderiam ser claras e lavadas
Pelo canto dos espaços e das fontes
O céu o mar e a terra estão prontos
A saciar a nossa fome do terrestre
A terra onde estamos — se ninguém atraiçoasse — proporia
Cada dia a cada um a liberdade e o reino
— Na concha na flor no homem e no fruto
Se nada adoecer a própria forma é justa
E no todo se integra como palavra em verso
Sei que seria possível construir a forma justa
De uma cidade humana que fosse
Fiel à perfeição do universo

Por isso recomeço sem cessar a partir da página em branco
E este é meu ofício de poeta para a reconstrução do mundo

Sophia de Mello Breyner Andresen  (1919-2004)

In “O Nome das Coisas”

 

   
 
 Leiam online a história 

Queria voar como uma Borboleta : Memórias de uma infância durante o holocausto – A história de Jana Gofrit

A publicação deste livro deve-se à generosidade de:
Sam Kardonski em memória de sua irmã Sarah Kardonski que pereceu no holocausto em 1940

  

 Visitem a Exposição e conheçam ou revisitem os livros e filmes que a Biblioteca possui sobre esta temática.

Boas leituras

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: