Os nossos escritores

Céu profundo

Uma ave rara voava no céu azul dos dias de Verão. Avistou um ponto branco no céu, dirigiu-se ao tal ponto que a deixara curiosa. De repente, fechou os olhos e quando deu conta estava noutro universo.

Sentia-se mais leve que nunca!

Chegou finalmente e aí só avistou pássaros iguais a si, mas eles imediatamente o expulsaram.

Depois avistou outro ponto azul, que era a sua casa, onde uma menina o acolheu dando-lhe comida e carinho.

E aí apercebeu-se que não é por ter os mesmos gostos e parecenças, neste caso ser da mesma raça, que nos pode valer de algo.

Ana Beatriz Martinez

5ºD, 1

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão / Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão / Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão / Alterar )

Google+ photo

Está a comentar usando a sua conta Google+ Terminar Sessão / Alterar )

Connecting to %s

%d bloggers like this: