Eu li! | O PÁSSARO DA ALMA


opassaronaalma

 

O Pássaro da Alma

Autor Michal Snunit

Ilustrações. Naama Golomb

Tradução do hebraico. Lúcia Liba Mucznick

6.ª edição

Editor Nova Vega

Coleção: Lendas e Contos

ISBN: 978-972-699-599-9

Cota: 82-93 SNU

Sinopse

Obra de grande beleza poética, dirigida a todas as idades, mas especialmente aos mais pequenos, que é um bestseller no país donde a autora é natural, Israel, e em muitos outros onde tem sido traduzida. A relação entre a nossa alma e nós mesmos é explicada de forma delicada e poética neste livro. Esta obra foi galardoada com o Primeiro Prémio Internacional atribuído pela Fundação Espaço Crianças em Genebra no ano de 1993.

 Michal Snunit 

michalsnunit

 

Michal Snunit, autora israelita, é lida e apreciada mundialmente e todos os seus livros, traduzidos em dezenas de línguas diferentes, têm constituído enormes êxitos. Tem sido considerada uma das melhores escritoras infantis contemporâneas e a sua obra originalmente destinada aos mais pequenos tem vindo a ser lida por adultos com o mesmo (…)

http://www.wook.pt/ficha/o-passaro-da-alma/a/id/85731


A  primeira página

 “No fundo, bem lá no fundo do corpo, mora a alma.

Ainda não houve quem a visse,
mas todos sabem que existe.
E não só sabem que existe,
como também sabem o que lá tem dentro.”

Na nossa BE/CRE

21 DE MARÇO | DIA MUNDIAL DA POESIA | Vencedores do CONCURSO “Há poesia na escola”

21 DE MARÇO | DIA MUNDIAL DA POESIA

Vencedores do CONCURSO “Há poesia na escola”

 

São treze as poesias vencedoras do concurso “Há poesia na escola” 2013, que a Biblioteca Municipal de Coimbra promoveu, através do Serviço de Apoio às Bibliotecas Escolares (SABE), em articulação com as escolas da Rede de Bibliotecas Escolares de Coimbra e como forma de comemorar o Dia Mundial da Poesia, celebrado a 21 de março.

O concurso, dirigido a todos os ciclos de ensino, decorreu nas escolas, durante os meses de janeiro e fevereiro, de acordo com regulamento próprio.

O júri, constituído por professores e bibliotecários do grupo de trabalho concelhio e presidido por José António Franco (poeta e ficcionista), escolhe o Dia Mundial da Poesia para anunciar os vencedores, nos quatro escalões a concurso. Felicitações a todos os participantes e parabéns às duas alunas do nosso agrupamento de escolas que foram premiadas com o 1º lugar – 1.º escalão | Carolina Barata | EB1 Quinta das Flores | 4ºC e  com o 3º lugar (ex aequo) – 2º escalão | Filipa Costa | EB 2,3 Dr.ª Maria Alice Gouveia | 6ºF!

Para comemorar o Dia Mundial da Poesia, aqui estão as treze  poesias vencedoras envoltas em mar … para a leitura!

 

1º ESCALÃO

1º lugar

Carolina Bento Gonçalves Barata; EB1 da Quinta das Flores – 4ºC

AE Coimbra Sul – EB 2,3 Dr.ª Maria Alice Gouveia

 

2º lugar (ex aequo)

Ana Bárbara – 4º A; Colégio de São Teotónio

Ana Beatriz; EB1 de Vil de Matos – 3º

AE Rainha St.ª Isabel

 

3º lugar

Nicole da Silva Neves; EB1 de Ribeira de Frades

AE Coimbra Oeste – EB2,3 de Taveiro

 

2º ESCALÃO

1º lugar

Mafalda Fabrício de Almeida; EB2,3 Eugénio de Castro – 6ºF

 

2º lugar

Diogo Carrega; EBS Quinta das Flores – 5ºB

 

3º lugar (ex aequo)

Mariana Quiaios – 5ºC; Colégio de São Teotónio

Filipa Maria Costa

AE Coimbra Sul –  EB 2,3 Drª Maria Alice Gouveia – 6ºF

 

3º ESCALÃO

1º lugar

Guilherme Nuno Sobral Coelho Pina; EBS Quinta das Flores – 9º A

 

2º lugar

Melanie Azevedo – 9º C; EB2,3 Martim de Freitas

 

4º ESCALÃO

1º lugar

Rita Joana da Cruz Roque; AE Coimbra Oeste – ES D. Duarte – 12ºA

 

2º lugar (ex aequo)

Patrícia Eloy; EBS Quinta das Flores – 12º H

Carlos Miguel Antunes Simões; ES Avelar Brotero – Curso Profissional de Técnico de Energias Renováveis – 11º

1º Escalão

1º lugar

“O Mar é uma gaveta num lugar com voz”

O mar é uma gaveta de sentimentos,
Aberta, para todos os que a desejarem
Fechada, para aquelas que a quiserem ver desaparecer.

O mar é um lugar
de pescadores
com redes cheias de sal
a sorrir à luz do sol.

O mar
é a voz das palavras de água
connosco a conversar.

Carolina Bento Gonçalves Barata
EB1 Quinta das Flores – 4º C
Agrupamento de Escolas Coimbra Sul – EB2,3 Dr.ª Maria Alice Gouveia
2º lugar (ex aequo)
“O Mar”

Mar, leva-me
contigo a brincar,
Nas tuas ondas
Quero nadar.

Mar, faz-me
Relaxar
Para eu sonhar
E olhar para ti, ó mar.

És a minha esperança
És como uma criança
Que brinca ao colo
Cheia de confiança.

Mar meu doce mar
Voa comigo,
Vamos brincar
Nas tuas águas,
Ó meu mar.

Mar, leva-me ao por do sol
Para ver o horizonte
Que parece um monte
Onde nasce a fonte.

Ana Beatriz
EB1 de Vil de Matos – 3º ano
Agrupamento de Escolas Rainha Santa Isabel

2º lugar (ex aequo)

“O Mar”

Sol, praia e mar
É o ideal para descansar
Mas o que eu quero é brincar
Mergulhar, chapinhar e nadar.

O reflexo do céu grandioso
No imenso mar radioso
Torna a sua cor azulada
Com a qual fico espantada.

No mar vivem muitos seres vivos
Alguns há muitos anos nascidos
Baleias, pinguins e peixinhos
Mas os que mais gosto são os golfinhos.

Não gosto de tubarões
Mas gosto de camarões
Adoro o mar
É uma paisagem de encantar.

Ana Bárbara
Colégio São Teotónio, nº1, 4ºA
3º lugar

“O Mar”

O mar é cintilante,
com o sol a brilhar.
A sua luz é reluzente,
e satisfaz qualquer olhar.

O mar é espantoso.
Nele, os meninos gostam de brincar.
Mas, por vezes, tenebroso…
É preciso não abusar.

O mar anda assustado,
pois os peixes estão a escassear.
É preciso ter cuidado,
com os navegadores a pescar.

Eu gosto muito do mar.
E à praia costumo ir.
Lá aprendi a nadar,
E o som do búzio, ouvir

O mar é gostoso.
E toda a gente o aprecia.
Principalmente porque é espumoso.
Não há quem não queira lá ir, um dia.

Nicole da Silva Neves
EB1 de Ribeira de Frades – 4º ano
Agrupamento de Escolas Coimbra Oeste – Taveiro

2º Escalão

1º lugar

“Aquele manto azul”

Aquele manto azul
Tem ilhas imaginárias,
Monstros encantados
E sereias lendárias.

Aquele manto azul,
Onde brinco no verão,
Ele é vasto e grandioso,
É azul, azulão.

Aquele manto azul
Chuta conchas até mim.
Devem fazer-lhe comichão,
Como um bicho ruim.

Aquele manto azul
Foi percorrido por mim.
Já foi tão vestido
E nunca se vê o fim.

Aquele manto azul
Enrola-se como um caracol,
Tem medo que os filhos
Sejam levados pelo anzol.

Aquele manto azul
Também é maroto.
De vez em quando,
Engole um ou outro.

Aquele manto azul
É o mar normal,
Lindo como sempre,
Com a sua beleza natural.
Mafalda Fabrício de Almeida
Escola Básica de Eugénio de Castro, 6º F, nº 11
2º lugar
“MAR”
Quando vou à beira mar
sinto o cheiro a maresia,
sinto as ondas dançar
tal é o poder da fantasia.

Vou num barco remando
com o poder da imaginação,
vejo as histórias de quando
havia piratas sem coração.

No meu barco explorador
oiço cânticos, gente a marear,
remam e remam com fervor
para onde vão eles navegar?

Com a ajuda de um binóculo
observei o longe e o perto,
mas fiz mal o meu cálculo
nada vi, tudo estava deserto.

E agora o que fazer?
Bem, continuei a nadar
e os golfinhos fui ver,
estarei apenas a sonhar?

De regresso a este lugar
sem dele sequer sair,
trago histórias para contar
sobre a vida de ver partir

Diogo Carregã
Escola Básica e Secundária Quinta das Flores – 5º B, nº6

3º lugar (ex aequo)

“O MAR”

Mar de navegadores.
Mar de conquistadores.
Povo heróico.
Com muitos louvores.
Mar de tormentas.
Mar dos campeões.
Mar de loucuras.
Mar de paixões.
Mar calmo e límpido.
Mar furioso e rebelde.
Mar do Índico.
Mar que se pinta nas telas da cidade.
Cor de prata
Na noite calma.
Cor de fogo
Na noite de tempestade.
Mar que acalma.
Mar que dá saudade.
Mariana Quiaios,
Colégio de S. Teotónio, 5º C,nº21

3º lugar (ex aequo)

“Leio o mar”

Leio o mar.
Leio as ondas, os corais,
Os peixes, e outros que tais.
As conchas, os búzios,
Os polvos macambúzios!
Leio o mar.
Letras flutuam ao sabor das correntes.
Embalados, vogam, contentes,
Por este mar de poesia,
Versos cheios de harmonia.
Em turbilhões de espuma branca,
Espalha-se a melodia,
Desta grande fantasia.
Fantasia que encanta.
Espuma branca
Num remoinho,
De pensamentos,
Emoções,
Sentimentos,
O caos caótico de criar,
Aquilo
Que só em verso
Se pode explicar.

Eu leio o mar.

Filipa Maria Costa_6ºF_nº8
Agrupamento de Escolas Coimbra Sul – EB 2,3 Dr.ª Maria Alice Gouveia

3º Escalão

1º lugar

“O Mar”

Curvei o horizonte à minha volta
Das sombras das veredas, dos montes
Das explosões das luzes, das fontes
Das searas maduras a ondular
Escolhi o Mar!
Esse abraço largo e infinito
Que liberta o eco de um grito.
Escolhi o Mar!
Pelo recado e loucuras das ondas
O segredo das gaivotas, das conchas.
Escolhi o Mar!
Fico a olhá-lo longamente
Tão igual à paz de alguém
E a luz do seu olhar
Por ser um lugar de bem
Escolhi o Mar!

Guilherme Nuno Sobral Coelho Pina
Escola Básica e Secundária Quinta das Flores – 9º A

2º lugar

“Mar…”

Assim belo…
Assim maravilhoso…
Assim meu…

Na tua imensidão,
vejo a vida de um aventureiro…
Nas tuas ondas,
oiço a chamar de aventura…

Assim belo…
Asiim maravilhoso…
Assim meu…

Na tua água salgada,
Sinto a frescura de um reencontro
Na tua espuma branca,
Vejo a doçura do primeiro amor…

Assim belo…
Assim maravilhoso…
Assim meu…

Melanie Azevedo
Escola EB 2,3 Martim de Freitas, 9º C , nº 18

4º Escalão

1º lugar

“Mar de sombras”

Mar calmo,
Mar revolto,
Mar de velas,
Mar de fogo,
Ora ninho, ora remoinho,
Ora abrigo, ora castigo,
Ora norte, ora morte.

Mar de anjos,
Mar de demónios,
Mar de sussurros,
Mar de gritos,
Às vezes peço,
Às vezes peco,
Às vezes eco;
Muitas vezes só,
Muitas vezes pó.

Mar de lágrimas,
Mar de sangue,
Mar de vozes,
Mar de solidão,
Por vezes ainda ouço os murmúrios
Das almas penadas que nunca dali sairão.

Mar, Mar, MAr, MAR!
BASTA
De cortar os braços a quem se arrasta;
Se o mar não se pode amar
Que se mate o que dele restar.

Mar de vida, mar de sombras,
Que o meu mar não é feito de água nem de ondas;
(A alma atormentada que lá mora é somente a minha)
É um sítio escuro que dentro de mim se aninha.

Rita Joana da Cruz Roque
Agrupamento de Escolas Coimbra Oeste / Escola Secundária D. Duarte, 12º ano –Turma A, nº 26

2º lugar (ex aequo)

“O Mar – Página em Branco”

O mar
é uma página em branco,
à espera de ser desenhada.
É amanhã, é o hoje,
intocável, misterioso, questionável.

O mar, caminho já feito,
impossível de desvendar,
no silêncio de noites por explorar.

O mar,
onde me perco e encontro,
no fundo do teu olhar.

Carlos Miguel Antunes Simões
Escola Secundária de Avelar Brotero, 11º ano (Curso Profissional de Técnico deEnergias Renováveis)

2º lugar (ex aequo)

“Sinfonia”

As minhas palavras são todas água.
Todas uma essência macia.
Uma espuma que transborda
na suave maresia.

Como um farol à deriva
Ou um barco sem rumo,
Balançam pela sorte
Nas marés do mundo.

Como o reflexo mudo
Do mar profundo,
Escondem-se no tempo
em gotas de nada…

Estas palavras são ondas
Que arrastam o meu ser.
Sentem no meu corpo
Um desejo de luar.

As correntes fortes
fluem para o céu,
Como salpicos de sonhos
Salgando a pele.

Foi no tempo
em que me perdi,
Entregue a um mar
que não era meu…

Eu não sei mentir,
Mal sei falar;
Sou só marulho…
Sinfonia em alto mar.

Patrícia Eloy
Escola Básica e Secundária Quinta das Flores, nº 18 – 12ºH

 

Os nossos escritores | A minha sonhadora cozinha

Quando penso na minha cozinha, vem-me à memória o refúgio de tardes passadas à descoberta de novas receitas cultivadas em montanhas de livros pincelados de pó que, às vezes, despertavam curiosidade.
Se abrir a porta para o mundo dos temperos e refogados, observo do meu lado esquerdo a mesa que me serve o jantar todos os dias com as cadeiras brancas e frias onde me sento para provar o prato. Do outro lado, respiro o queimado do tacho que o fogão concentrou e ouço o barulho perturbador do micro-ondas.
Bancadas não faltam, correm até lá ao fundo até pararem no armário onde se refugiam os alimentos na esperança de colaborarem numa qualquer deliciosa receita.
Junto ao armário uma luminosa luz ilumina este sagrado lugar para os mais fascinados pela arte culinária que se inspiram com a bucólica paisagem azul do Mondego que se avista pela vidraça.
Na minha opinião, esta divisão é a chave ideal para um sonhador encontrar o seu sonho, exprimindo-o em forma de arte utilizando o essencial da vida – a comida.

Ana Rita Teles | 8ºA

Todos Juntos Podemos Ler a maior flor do mundo!

No âmbito do Projeto “Todos Juntos Podemos Ler” vai decorrer na BE da Escola EB 2,3 Dr.ª Maria Alice Gouveia uma sessão com alguns dos alunos com Currículo Específico Individual. Pretende-se, com esta iniciativa conhecer a obra “A maior flor do mundo” do nosso Prémio Nobel da Literatura José Saramago. Partindo de uma pintura exposta na BE e da capa da obra (realizada, no ano transato, pelos alunos de EVT do 5ºF), convidamos os alunos a antecipar a história que será lida posteriormente pelas professoras de Educação Especial e a PB Mas é claro que antes vamos ouvi-la na voz do próprio escritor, através do visionamento da curta-metragem de Juan Pablo Etcheberry. Após estas leituras em diferentes suportes, os alunos irão conversar e e identificar algumas palavras-chave presentes no livro e ligadas a sentimentos e valores.E estas serão o motes para novas flores com sentidos!

1 a 15 de março 2013 | Semana(s) da Leitura

semana_leitura.psd

%d bloggers like this: