Concurso Nacional de Leitura 2013/2014 está aí!

O Concurso Nacional de Leitura 2013 2014 está aí!

Este ano é o quinto ano em que a  Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Dr.ª Maria Alice Gouveia e a segunda vez em que Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos  de Ceira vão concorrer ao Concurso Nacional de Leitura, promovido pelo Plano Nacional de Leitura! Este Concurso é dirigido aos alunos do 3º Ciclo do nosso Agrupamento de Escolas.

Vamos conhecer o Regulamento?

REGULAMENTO

2013 | 2014

O Concurso Nacional de Leitura é uma iniciativa do Plano Nacional de Leitura e visa promover a leitura junto de alunos do ensino secundário e do 3º ciclo do ensino básico.

Este concurso tem três fases: uma a nível de escola, outra a nível de distrito e outra a nível nacional.

1ª Fase – Escola – 14 de novembro de 2013 até ao dia 20 de janeiro de 2014

2ª Fase – Distrito – 3 de março a 6 de maio de 2014

3ª Fase – Nacional – 6 de maio a final de junho de 2014 (dia a determinar)

O presente regulamento estabelece as regras da 1ª fase do concurso a decorrer no 1º Período e início do 2º, por escola, a saber, Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos Dr.ª Maria Alice Gouveia e Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Ceira.

1. Objetivo

Selecionar as três melhores Provas de Leitura, a realizar em cada escola.

2. Calendarização

a.  1ª fase do concurso – 14 de novembro de 2013 até ao dia 20 de janeiro de 2014

b. Realização da prova de seleção no dia 15 de janeiro de 2014 das 10.15 às 10.45, na Biblioteca da Escola Básica dos 2º e 3º Ciclos de Ceira.

c. Divulgação das duas listas de vencedores, por escola, no dia 16 de janeiro de 2014

3.Público-alvo

Os concorrentes serão alunos do 3º ciclo do Ensino Básico (7º, 8º e 9º anos de escolaridade).

4. Prova

A prova consistirá no preenchimento de uma ficha de leitura elaborada especificamente para o efeito.

5. Obra

As obras para o concurso serão as seguintes:

A Lua de Joana, de Maria Teresa Maia Gonzalez

a lua

O Cavaleiro da Dinamarca, de Sophia de Mello Breyner Andresen

o cavaleiro

6. Inscrição

Os alunos interessados em participar no concurso, deverão proceder à sua inscrição, preferencialmente, junto do professor de  Português até 13 de dezembro de 2013.

7. Prémios

Na 1ª fase do concurso, os alunos selecionados receberão um prémio.

8. Júri do concurso a nível de escola:

a. Competências:

Cabe ao Júri da Escola a organização do concurso, bem como a elaboração das respetivas provas, afixação da lista dos concorrentes vencedores e a coordenação de todo o processo relacionado com o concurso a nível de escola.

b. Constituição:

O Júri a nível de escola será constituído por uma professora de Português do 3º Ciclo do Ensino Básico, pela Coordenadora da Biblioteca da Escola e pela Coordenadora de Português.

Os Nossos Escritores! | O Menino que se chamava Menino

 Menino que se chamava Menino

Era uma vez um Menino

Que se chamava Menino

O pobre menino era pequenino

Era Menino, era rapazinho

Era tão pequenino que vivia num ninho

Pobre menininho,

Era tão pequenino que vivia sozinho

Sentia-se triste…

Vivia sem alguém

Mas mesmo assim, não desiste

Um dia o Menino

Ficou farto de estar sozinho

Então, decidiu ter um amiguinho

Ficou bem o Menininho

Agora, com um amiguinho

Assim já não está sozinho.

Beatriz Rosa

                                                                                                                         5ºD

11 de novembro 2013 | Dia de São Martinho!

Para comemorar o Dia de S. Martinho, a disciplina de Educação Musical –  5.º ano, vai apresentar um momento musical com duas canções ! Aqui está o programa:

Dia 12 – 3.ª feira,  11:45 |EB  2,3 de Ceira |  Biblioteca Escolar

Dia 12 – 3.ª feira,  15:15 | EB 2,3 Dr. Maria Alice Gouveia | Átrio da Biblioteca Escolar

Vamos visitar este dia através deste documento vídeo!

Os nossos escritores! | A coragem da Marta

A coragem da Marta

 

A menina Marta

Era muito corajosa

E sempre que fazia um texto

Fazia-o em prosa.

 

A coragem da Marta

Era salvar os animais

Para eles encontrarem

Os seus pais.

 

Quando

A Marta acordou

Viu um animal ferido

E com a sua coragem

Salvou-o do perigo.

 

Quando ia para a escola

Viu uma bola

Correu a apanhá-la

E meteu-a na sacola.

 

No dia dos anos

Teve dois presentes:

Uma escola

De brincar

E uma mola

Para colocar.

 

Ela brincava com a escola

E colocava

A mola.

 

Bárbara,nº3, 5ºD

Os nossos escritores | Sonhos desfeitos!

Sonhos desfeitos!

Promessas quebradas!

Súplicas goradas!

A escuridão imposta…

Um manto de veludo negro

Pousado sobre o céu!

Sombras deslizam vagarosamente…

Devoram as ruas

Engolem a vida

Extinguem a luz!

As pessoas frias, cruas,

Em nada reparam.

Vão avançando, avançando,

Presas nos medos

Que as sombras criaram!

Trevas por todo o lado…

Pesadelo realizado!

Alguém pára.

Silêncio total.

Todos se interrogam

Quem se atreveu a tal?

E a criança ri.

Riso fresco, cristalino.

Rasga-se o manto

Quebra-se a ilusão.

Raios de luz

Tocam o chão.

O pesadelo acabou…

A luz chegou.

Filipa Costa_7ºE_nº9     19/9/13

12 de novembro de 2013 | Mundo Brilhante na nossa escola

mundo_brilhante (1)

Vão decorrer, no próximo dia 12 de novembro, 5 sessões de sensibilização para a leitura das obras “O cavaleiro da Dinamarca” de Sophia de Mello Breyner Andresen (7.º ano)  e “O Fantasma de Canterville” de Oscar Wilde (9.º ano).

As sessões serão dinamizadas pelo director pedagógico do projeto “Mundo Brilhante” –  Dr. Alfredo Leite, psicólogo educacional.

Esta atividade é organizada pela área disciplinar de Português em colaboração com a Biblioteca Escolar.

Calendarização

10:15-11:00 | 9ºA +9ºD

12:00-12:45 | 7ºA +7ºC

12:45-13:30 | 9ºC + 9ºB

14:30-15:15|7ºD + 7ºF

15:30-16:15 |7ºE + 7ºB

Os nossos escritores! | Crónica: ”História com palavras”

Damos início a uma rubrica que existe, porque temos sempre algo de escritores dentro de nós!

Boas leituras com a crónica do nosso aluno do 9.ºA  – José Carreira, realizada no âmbito da disciplina de Português.

                      Crónica:”História com palavras”

Desço a rua, cumprimento os meus vizinhos, entro no metropolitano, sorrio para a menina que está na bilheteira e digo-lhe “Bom dia!”.

 “Menina” como quem diz – ela aparenta ter idade para ser minha bisavó.

 Retribui-me o cumprimento, enquanto o olhar dela diz:”Mete-te na tua vida, fedelho! Eu já tenho duas gerações de netos e tu não tens nenhuma!”

 Desço a escada com o bilhete e entro na carruagem. Entre a maré de gente barulhenta, um homem ao meu lado tenta provocar o riso, com palavras jocosas, enfeitadas e teatrais. Não resulta. Tomo-o como referência, resolução de ano novo: não falar com pessoas no metropolitano. Absorto nos meus pensamentos, interrogo-me: onde estão as naves futuristas que nos prometeram? E os robôs que dizem os “bons dias” vazios por nós? Cambada de aldrabões! Vão ver que os fazem só para o ano que vem!

 Espero ansiosamente…

 Na paragem saio. Faço as compras e volto para casa. Quando chego à minha rua cumprimento os vizinhos. A vizinha do lado salienta como cresci desde a última vez que me viu. Distraída como é, não se lembrou que me viu de manhã. Alinho na história – orgulho-me de ser bom ator.

 Devia deixar-me de formalidades sem sentido e ir para teatro.

 Chego a casa, deito-me e fico a pensar no mundo falso e cinzento em que vivemos.

José Carreira

9.ºA

%d bloggers like this: