Cinema na BE | EB Quinta das Flores

A Biblioteca Escolar apresenta a segunda sessão cinematográfica a todos os alunos da EB Quinta das Flores, com a exibição do filme, “Gru – o mal disposto 2”, de Pierre Coffin e Chris Renaud.

cartaz-cinema

Vem divertir-te connosco!

Desafio na BE! | Clube de Xadrez com Kahoot!

2017-02-21_1836

Boas leituras com o xadrez!

EV | Queres saber o que é educação visual?

A Educação Visual é uma disciplina que se preocupa com a arte visual. A arte visual é uma arte bastante ampla, que abrange qualquer tipo de representação visual.

(Fonte: www.trabalhosfeitos.com)

É uma disciplina eminentemente prática, desenvolve-se com o trabalho que se faz com as nossas mãos. Pretende-se que os alunos estimulem o seu cérebro recorrendo à expressão plástica (desenho, pintura ou escultura). Esta exige estudo, investigar, projetar e depois realizar.

(Fonte: expressooescnservatorio.blogspot.pt)

A Educação Visual é uma disciplina de educação artística. Esta é um método de ensino que ajuda a pessoa a canalizar as suas emoções através da expressão artística. O seu objetivo não deve ser a cópia nem a imitação, mas o desenvolvimento da individualidade de cada estudante.

(Fonte: conceito.de)

 

 

 

 

 

 

O autor da semana | José António Franco

José António Franco nasceu em Coimbra, no ano de 1951. Ele é licenciado em Filologia Germânica, professor, poeta e ficcionista, divulgador de poesia e dinamizador de oficinas de escrita, tem-se dedicado à didática da poesia, trabalhando essencialmente com crianças do Ensino Básico e realizando conferências e ações de formação para professores, educadores e bibliotecários. Criador e dinamizador do Torneio Ortográfico entre várias escolas da cidade de Coimbra, com várias edições, é igualmente elemento da Cooperativa de Produções Teatrais e Realizações Culturais Bonifrates com intervenção nas atuações dos Jograis desta companhia. Foi bolseiro Fulbright (Comissão Cultural Luso-Americana), na State University of New York, College at Potsdam, 1979. Foi galardoado no Prémio Alves Redol de Revelação de Conto, em Vila Franca de Xira, aquando das Comemorações de 50 anos de Gaibéus de Alves Redol, 1990. Venceu o X Prémio de Conto Joaquim Namorado, instituído pela Câmara Municipal da Figueira da Foz, 1993. Em 1997, foi galardoado pelo Instituto de Inovação Educacional no Concurso “Experiências Inovadoras no Ensino” pelo projeto A Poesia como Estratégia. É formador da Direcção-Geral do Livro e das Bibliotecas.

Exemplo de um poema do autor:

Sete Bruxas

Eram sete bruxas

Todas mui velhinhas

Por cima das nuvens

Nas tais vassourinhas

Cabelos ao vento

Todas a cantar

 

Olarilolé

Vamos aterrar

 

E aterraram todas

As bruxas velhinhas

Num velho castelo

Com muitas rainhas

 

Vassouras no chão

E música a tocar

 

Olarilolé

Já nem querem voar

 

Está atento, ele estará cá em março!

Resultado de imagem para Imagens de José António Franco

da Rainha das Neves

Quero saber! | Divulgação! | Ciência na BE e BE na sala de aula!

A Biblioteca Escolar tem à tua disposição várias publicações periódicas com conteúdos de várias áreas científicas atuais, nomeadamente através das revistas “Quero saber”, “National Geographic e “Super Interessante”.

Para que te seja mais fácil encontrar e aprofundar conteúdos relacionados com a disciplina de Físico-Química, podes consultar o quadro em permanente atualização afixado na Biblioteca (estantes dos periódicos) e no placar exterior da tua BE.

A partir deste mês, e com periodicidade mensal, vais encontrar novidades!

2017-02-21_1846

 

qs_jan

O autor da semana | Sophia de Mello Breyner Andresen

Nasceu a 6 de novembro de 1919, no Porto e morreu a 8 de Julho de 2004 com 84 anos. Em 1999, Sophia foi a primeira mulher portuguesa a receber o Prémio Camões. Ela recebeu ainda o Prémio Max Jacob (2001) e o Prémio Rainha Sofia de Poesia Ibero-Americana (2003), entre outros. Em termos cívicos, a escritora caracterizou-se por uma atitude interventiva, tendo denunciado ativamente o regime salazarista e os seus seguidores. Apoiou a candidatura do general Humberto Delgado e subscreveu o Manifesto dos 101, contra a guerra colonial e o apoio da Igreja Católica à política de Salazar. Foi ainda fundadora e membro da Comissão Nacional de Apoio aos Presos Políticos. Após o 25 de Abril, foi eleita para a Assembleia Constituinte, em 1975, pelo círculo do Porto, numa lista do Partido Socialista. Foi também público o seu apoio à independência de Timor-Leste, consagrada em 2002. Sophia escreveu vários tipos de obras: poesia, contos infantis, contos, teatros, artigos, entre outros.

Literatura infantil

1958 A Menina do Mar, A Fada Oriana

1959 A Noite de Natal

1964 O Cavaleiro da Dinamarca

1965 O Rapaz de Bronze

1968 A Floresta

1985 A Árvore

Prosa

1962 Contos Exemplares

1965 Os Três Reis do Oriente

1979 A Casa do Mar

1984 Histórias da Terra e do Mar

1997 Era uma vez uma Praia atlântica

2003 O Anjo de Timor

2008 Quatro Contos dispersos

Teatro

1961 O Bojador

2001 O Colar

sophia-de-mello-breyner-andresen-03

 

 

 

 

 

 

 

 

 

Da Rainha das Neves | 5.º ano

O famoso detetive Geronim Stilton estará nas bibliotecas escolares do 1.º CEB e na EB 2,3 de Ceira já esta semana!

geronimostilton

Será uma oportunidade única para (re)visitarmos as aventuras deste herói roedor.  Haverá uma sessão de autógrafos e, já agora, vamos investigar o sítio do Geronimo Stilton? É aqui!

Os nossos escritores! | A propósito do conto “Irmão e irmã”

Continuação do conto “Irmão e Irmã” dos irmãos Grimm

Logo de manhã, bem cedinho, como o Joãozinho tinha planeado, os dois irmãos refugiaram -se  na cave da casa. Mais tarde, por entre as caixas e teias de aranha, eles ouviram a sua madrasta murmurando:

-Se não estão em casa, devem estar perdidos por aí…Bem, o melhor é irmos tentar arranjar comida para nós.

Ouvindo isso e a porta a fechar-se, os dois irmãos reviraram a casa à procura de alimentos e fugiram porta fora em direção à floresta para escaparem à morte.

Após alguns dias de viagem, repartindo os poucos alimentos que a madrasta tinha escondido, as duas crianças, completamente exaustas, encontraram uma mágica cidade. Aí tudo era feito de comida e por isso devoraram logo o primeiro arbusto de algodão doce que lhes surgiu. Os proprietários do jardim ao verem crianças tão mal tratadas decidiram acolhê-las e tratá-las com amor e carinho.

Aluno do 6.º ano

Os nossos escritores! | A propósito do conto “Hansel et Gretel”

Outro final para a história criada pelos irmãos Grimm “ Hansel e Gretel”

Irmão e Irmã

No dia seguinte o pai e a madrasta deslocaram-se à floresta com os irmãos e deram aos dois um pão.

– Agora deixamo-los aqui.- afirmou a madrasta.

– Por mais que me custe, vai ter que ser assim!- respondeu o pai.

Muito silenciosamente e devagarinho o pai e a madrasta escapuliram-se. Joãozinho e Margarida encontravam-se amedrontados sem saber onde se encontravam e onde estariam o seu pai e a sua madrasta.

– Mano, prometeste-me que arranjavas maneira de nos salvares! – choramingava Margarida.

– Eu sei que prometi e é o que vou fazer…- acrescentou Joãozinho.

Margarida e Joãozinho conseguiram arranjar maneira de voltar a casa seguindo as pegadas do pai e da madrasta. Durante o seu percurso,  ainda tiveram ajuda de alguns animais: os pássaros, os veados e os alces. Estes protegeram-nos dos lobos e das raposas, pois os irmãos eram muito novos, bonzinhos e inocentes.

Quando o pai os viu, começou a chorar de tão feliz que estava, ao contrário da madrasta, que ficou muito aborrecida e indignada.

O pai, muito emocionado e feliz,  foi falar com a madrasta.

– Não posso viver sem eles !!!- exclamou.

– Mas eu não os quero cá em casa! – retorquiu a madrasta, muito raivosa.

– Então se não queres, sai tu cá de casa, a casa não é tua e os filhos são meus! Não voltarei a perdê-los!

A madrasta, muito irritada e frustrada,  foi fazer as malas. Saiu para nunca mais voltar…

– Pai, aquela maluca não volta a entrar em nossa casa, pois não? – perguntaram o João e a Margarida.

– Prometo-vos que não volta a meter um pé aqui, meus ricos filhos.

A partir desse dia, eles sentiram-se mais felizes, o pai arranjou um trabalho onde ganhava mais dinheiro e as crianças já podiam ir à escola. Nunca mais passaram fome,  Margarida e Joãozinho foram meninos muito inteligentes.

 

Aluna do 6.º ano

Lendo!

5cb43d53-b43f-46f7-8dda-1000730d6f22

Jogos Matemáticos na Biblioteca Escolar! | Sabes quando?

matematics

São vários os jogos matemáticos disponíveis na BE todos os dias!

Queres saber quais são?

Gatos & cães, Avanços, Rastros, Hex,  Ouri e SuperT.

Se quiseres aprender e jogar com um professor monitor, podes aparecer na Biblioteca e diverte-te …com a matemática!

  • 4.ª feira – 12:45 – 13:30
  • 5.ª feira – 12:00 – 12:45

 

Eu li | partilha de leituras |A princesa e a ervilha |Atreve-te a ler

       Este livro apresenta três contos do autor Hans Christian Andersen, vou-vos dar a conhecer um deles, “A princesa e a ervilha”.

Um príncipe queria casar com uma princesa autêntica, deu a volta ao mundo para a encontrar, mas não a conseguiu achar. Um dia, estava a chover muito, quando apareceu uma princesa à porta do castelo. A rainha pôs uma ervilha na sua cama, por baixo de muitos colchões. Como ela não conseguiu dormir, perceberam logo que se tratava de uma princesa autêntica.

Aluno do 4ºB da EB1 Quinta das Flores

princesa

 

 

 

Leituras digitais! | Scratch ! | Querem aprender?

 

scratch-2O que é o scratch?

Scratch é uma página que nos permite programar jogos e criar histórias. Nele nós podemos fazer os nossos próprios jogos e inventar histórias divertidas. Podemos escolher o seu cenário, as suas personagens e a maneira como queremos que ele funcione.

 

scratch-forever-imagine-program-share

Como funciona o scratch?

O scratch funciona através de “blocos” que se juntam de modo a criar um código que indica a maneira como o jogo vai decorrer. Há uma grande quantidade de blocos à escolha. Para facilitar a programação, no programa existe uma biblioteca de cenários, uma de personagens e outra de sons. Apesar disso, é possível ir buscar cenários e personagens à internet. Algumas personagens têm vários trajes e, ao longo do jogo, podemos fazer com que se modifiquem. Durante um jogo podemos alterar o cenário. Há 10 conjuntos de blocos: movimento, aparência, som, caneta, dados, eventos, controlo, sensores, operadores e mais blocos. Os conjuntos, dados e mais blocos servem para criar novos blocos e novas variáveis.

Como programar no scratch?

Antes de fazer o código deves escolher o cenário e o ator que vais utilizar no jogo. De seguida, deves pensar em como queres que o jogo decorra. Para fazeres o código deves colocar no início um bloco do conjunto eventos que indica que “quando se fizer uma determinada coisa vai acontecer algo” e, para determinarmos o que vai acontecer, utilizamos os blocos dos outros conjuntos. Se quisermos incluir sons, existe uma biblioteca deles no programa scratch onde podemos escolher um e fazer com que numa altura do jogo em especial ele toque.

 

Clica aqui agora para experimentares!

 

Brochura “Histórias em Primeira Mão” | Projeto Todos Juntos Podemos Ler

Realizou-se, no dia 27 de janeiro, o Encontro Nacional do Projeto Todos Juntos Podemos Ler, dirigido a todas as escolas integradas no projeto, no Fórum Picoas, em Lisboa.

Este projeto, iniciado em 2011, integra atualmente 72 Agrupamentos de Escolas, resultando de uma parceria entre a Rede de Bibliotecas Escolares, o Plano Nacional de Leitura e a Direção de Serviços de Educação Especial e Apoio Socioeducativo da Direção-Geral da Educação. Para além da promoção da leitura junto dos alunos com Necessidades Educativas Especiais, o projeto pretende ser um espaço de partilha de saberes, de experiências e de materiais pedagógicos.

O AE Coimbra Sul inclui-se neste projeto desde 2012/2013, destinando-se a promover a inclusão de alunos com NEE. Integra-se no projeto aler+ do nosso agrupamento e reforça as dinâmicas de trabalho entre o Centro de Recursos TIC (CRTIC) para a Educação Especial de Coimbra e a Biblioteca Escolar, decorrentes do projeto Leituras Inclusivas.

Este dia foi um momento de (re)encontro com a reflexão e a partilha, não só do trabalho realizado, mas de ações e desafios futuros com vista à criação de uma efetiva cultura inclusiva, na escola pública atual.

No final da tarde, Manuela Pargana Silva, Coordenadora Nacional da Rede de Bibliotecas Escolares, apresentou a brochura “Histórias em Primeira Mão”, resultante da seleção de um conjunto de projetos desenvolvidos de diferentes regiões, públicos e contextos. O projeto Leituras Inclusivas , desenvolvido no Agrupamento de Escolas Coimbra Sul, faz parte dessa amostra e pode ser lido nas páginas 19 e 20!

Clique na imagem para ter acesso à brochura para download.

Boas leituras com “Histórias em Primeira Mão”!

capa

6 a 10 de fevereiro | “As aventuras de Pinóquio” | Companhia de teatro AtrapalhArte | JI | 1.º Ciclo

Na semana de 6 a 10 de fevereiro teremos novamente a visita da companhia profissional de teatro AtrapalhArte, de Coimbra, às escolas do nosso agrupamento!

Desta vez irá apresentar a peça de teatro “As aventuras de Pinóquio”, inspirada na história do  livro com o mesmo título, de Carlo Collodi, obra inserida no Plano Nacional de Leitura e nas Metas Curriculares do 3.º ano.

Vamos rir, aprendendo?

cartaz-pina%c2%b3quio-1

6 de fevereiro10:30 – EB1 Vendas de Ceira
                            14:00 – JI Ceira
7 de fevereiro: 9:30 – EB1 Norton de Matos
                            14:00 – APCC
8 de Fevereiro- 10:30 – EB1 Torres do Mondego
                              14:00 – EB1 Almalaguês
10 de fevereiro- 10:30 – JI e 1.º ano da EB1 do Areeiro
                              14:00 – 2º, 3º e 4.º ano da EB1 do Areeiro

 

         
%d bloggers like this: