Pensar o Planeta é urgente! | Diz Não ao Plástico!

Já usaste hoje plástico? Provavelmente sim, porque o mundo em que vivemos é um mar de plástico!

Sabias que existe uma ilha de plástico no Pacífico Norte – Grande Mancha de Lixo do Pacífico em que não se pode caminhar: é toda feita de plástico flutuante –  e cuja extensão é 17 vezes o tamanho de Portugal?
Os cientistas estimam agora que é maior do que se pensava, tendo cerca de 1,6 milhões de quilómetros quadrados. Ela cresce a todo o momento e exponencialmente.

E qual é a sua composição?

–  46% do total de lixo são redes de pesca abandonadas ou perdidas

– 20% do lixo são detritos arrastados pelo tsunami do Japão em 2011

– 94% dos biliões de pedaços de plástico têm menos de 0,5 centímetros

– O peso total a “mancha” de plástico pesa 79 mil toneladas – um peso equivalente ao aço da Ponte 25 de Abril

– Um grupo de estudos patrocinado pelo governo britânico recolheu várias amostras de objetos na “ilha” ainda com etiquetas: um terço dizia “made in China” e outro terço foi fabricado no Japão. No total, havia plásticos de 12 países

– Calcula-se que, por ano, em todo o mundo, cem mil animais (sobretudo mamíferos, como tartarugas, focas e baleias) morram estranguladas em redes de pesca abandonadas.

O AE Coimbra Sul recebeu no dia 22 de maio a bióloga Isabel Nabais, em representação do Oceanário de Lisboa, numa parceria entre o Oceanário de Lisboa, a Fundação Oceano Azul e a Rede de Bibliotecas Escolares para 3 workshops sobre Plasticologia Marinha. Ao longo de 90 minutos, os alunos viram imagens, refletiram, conversaram e passaram à ação pois o plástico aparece de muitas formas e, por vezes, “disfarçado” de outros materiais e, no entanto, é mesmo PLÁSTICO.

Esta ação foi mais um contributo decisivo para a formação de jovens conscientes e responsáveis, tornando-os agentes de mudança. Foi igualmente uma forma de sensibilizar para a necessidade urgente de mudar a forma como utilizamos o plástico, agindo de forma a garantir um futuro sustentável e em equilíbrio com a natureza, através da alteração de comportamentos.

Amanhã, dia 13 de junho,  a Dr.ª Isabel Nabais estará novamente na EB 2,3 de Ceira para passar um novo inquérito (o primeiro foi no dia 22 de maio) e verificar se a mudança de atitudes é já uma realidade – porque é todos os dias que a mudança acontece!

Entretanto não te esqueças de ir à biblioteca escolar para folheares as publicações periódicas National Geographic e a Visão Junior deste mês e fala deste assunto com os teus amigos e família! Proteger o Planeta é nossa missão!

 

Anúncios

22 de maio de 2018 | Workshop – Dr.ª Isabel Nabais – Plasticologia Marinha | Oceanário de Lisboa | Parceria

 

No próximo dia 22 de maio vão decorrer na Biblioteca Escolar da EB 2,3 de Ceira – Agrupamento de Escolas Coimbra Sul, 3 sessões do Workshop “Plasticologia Marinha”, dinamizadas pela Dr.ª Isabel Nabais, bióloga, no âmbito da parceria existente entre o Oceanário de Lisboa, a Fundação Oceano Azul e a Rede de Bibliotecas Escolares, numa organização e articulação entre as áreas disciplinares de Ciências Naturais, Português e a BE e dirigidas aos alunos do 2.º Ciclo.

  8:30 – 10:00 – 6BC

10:15 – 11:45 – 6AC

12:00 – 13:30 – 5AC

     Com esta iniciativa “O Oceanário de Lisboa pretende contribuir para elevar a literacia dos oceanos, em Portugal, promovendo o conhecimento dos oceanos e a vontade de contribuir para a sua conservação, tendo como base os valores da sustentabilidade e da necessidade de proteger a biodiversidade marinha.”

Para saber +
https://www.oceanario.pt/educacao/plasticologia-marinha/

Quero saber! | Divulgação! | Ciência na BE e BE na sala de aula!

A Biblioteca Escolar tem à tua disposição várias publicações periódicas com conteúdos de várias áreas científicas atuais, nomeadamente através das revistas “Quero saber”, “National Geographic e “Super Interessante”.

Para que te seja mais fácil encontrar e aprofundar conteúdos relacionados com a disciplina de Físico-Química, podes consultar o quadro em permanente atualização afixado na Biblioteca (estantes dos periódicos) e no placar exterior da tua BE.

A partir deste mês, e com periodicidade mensal, vais encontrar novidades!

2017-02-21_1846

 

qs_jan

Literatura e Ciência-Livro do mês de Janeiro/Fevereiro- Michel Tournier-Sexta-Feira ou a Vida Selvagem (1967)

Faleceu no dia 18 de Janeiro deste ano, Michel Tournier importante escritor francês, autor do  romance Sexta-Feira ou os Limbos do Pacífico (prémio de romance da Academia Francesa em 1967) que teve uma adaptação para jovens neste mesmo ano, com o título Sexta-feira ou A Vida Selvagem. Ainda em 1970 o autor foi prémio Goncourt pelo romance o Rei dos Álamos.

9722315706

Estamos a ler este notável romance, cuja temática nos pode por a pensar sobre a importância da Natureza para a humanidade, e até que ponto podemos viver completamente sem ela ou ao invés vivermos completamente emersos no mundo urbano, sem pingo de biodiversidade.

Como sabemos que a melhor maneira de elogiarmos um autor é ler com prazer e foco os seus livros temos por isso na nossa biblioteca vários exemplares do Sexta-feira ou A Vida Selvagem que são recomendados para os nossos alunos de Ciências Naturais do 8º Ano.

2015 | Ano Internacional da Luz

A Luz

A escolha do tema Luz para o AIL2015 e sua pertinência no Mundo atual é clara em diversas dimensões. A ciência e aplicações da luz criaram tecnologias revolucionárias que possuem um efeito direto na melhoria da qualidade de vida a nível mundial. A tecnologia baseada na luz é o maior motor económico da atualidade (conforme ocorreu com a eletrônica no século XX). As suas aplicações na saúde, comunicações, economia, ambiente e sociedade são exemplos da abrangência deste tema e o seu potencial educativo apresenta ligações com todas as áreas do conhecimento!    Ler mais!

Relê a publicação periódica “Super Interessante”.

Como é viajar pelo sistema solar à velocidade da luz?

O vídeo Riding Light, criado pelo designer e animador Alphonse Swinehart e colocado na rede de partilha Vimeo, dá-nos uma boa noção.
Na animação, foi tida em conta a imensa velocidade da luz (cerca de 300 mil quilómetros por segundo), mas também as enormes distâncias interplanetárias. Aqui, imaginamos que somos um fotão (partícula de luz) que parte do Sol rumo ao espaço sideral, cruzando as órbitas dos planetas.
A viagem é feita em tempo real. Ou seja, demoramos oito minutos e 20 segundos a chegar à Terra, por exemplo, ou 43 minutos e 17 segundos até Júpiter.

Artigo completo por Ricardo Simões Ferreira em: Diário de Notícias

25 de novembro 2014 | Pseudiciência por todo o lado | CCV Rómulo de Carvalho

 

 

25nov
“Enquanto a ciência tiver credibilidade, haverá sempre quem queira vender as suas ideias, produtos e serviços, alegando que estes têm validade científica, sem que isso seja verdade. A pseudociência está por todo o lado e recorre a um conjunto de estratégias reconhecíveis, na tentativa de se validar. O uso abusivo de linguagem aparentemente científica e a evocação de figuras de autoridade (tais como especialistas e médicos), são as estratégias mais comuns da pseudociência. Mas a ciência não se baseia em nada disso, mas sim em provas, passíveis de confirmação. Há algumas ferramentas para ajudar a distinguir ciência de pseudociência, mas o único antídoto para a pseudociência é a cultura científica.”

%d bloggers like this: