22 de novembro de 2018 | Palestra “A ciência e a escrita” | António Piedade

No próximo dia 22 de novembro vai decorrer, na BE da Alice Gouveia, uma palestra intitulada “A ciência e  escrita”, dinamizada pelo Dr. António Piedade, no âmbito das comemorações da Semana a Ciência e da Tecnologia e destinada aos alunos de 8.º ano e numa organização da BE em articulação com a área disciplinar de Físico-Química.

Vamos conhecer a temática a ser abordada?

“A ciência sempre usou a escrita para se divulgar e, logo, para ser ciência. Sem comunicação dos resultados científicos, não pode haver ciência. Por isso a escrita de ciência assume uma componente crucial. Mas há diferentes “escritas” de ciência. Desde logo o artigo científico, passando pela literatura até à poesia. Nesta palestra darei vários exemplos destas diferentes escritas, principalmente no caso português.” António Piedade

Agora, vamos conhecer o nosso convidado!

António Piedade é Bioquímico e Comunicador de Ciência. É coordenador e consultor científico do projecto nacional “Ciência na Imprensa Regional – Ciência Viva”, da Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. Colabora com o Museu da Ciência da Universidade de Coimbra e vários Centros Ciência Viva, entre os quais o Pavilhão do Conhecimento (Lisboa), o Rómulo Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra e o Exploratório (Coimbra). Publicou mais 500 artigos e crónicas de divulgação científica na imprensa portuguesa e 20 artigos em revistas científicas internacionais. É autor de sete livros de divulgação de ciência: “Íris Científica” (Mar da Palavra, 2005 – Plano Nacional de Leitura),”Caminhos de Ciência” com prefácio de Carlos Fiolhais (Imprensa Universidade de Coimbra, 2011), “Silêncio Prodigioso” (Ed. autor, 2012), “Íris Científica 2” (Ed. autor, 2014), “Diálogos com Ciência” (Ed. autor, 2015) prefaciado por Carlos Fiolhais, “Íris Científica 3” (Ed. autor, 2016), “Íris Científica 4” (Ed. autor, 2017), tendo publicado este ano mais um volume desta coleção.

24 de novembro de 2017 | Dia Nacional para a Divulgação Científica | Rómulo Centro de Ciência Viva | Carlos Fiolhais – vencedor do “Grande Prémio Ciência Viva Montepio 2017”

No dia 24 de Novembro, comemora-se o Dia Nacional para a Divulgação Científica!

Este Dia Nacional da Cultura Científica foi criado em 1996 em Portugal. Foi escolhido o dia 24 de novembro para a sua celebração pois foi neste dia (em 1906) que nasceu Rómulo de Carvalho, o professor de Física e Química responsável pela promoção do ensino de ciência e da cultura científica no nosso país, que também foi investigador, historiador, fotógrafo, pintor e ilustrador. Rómulo de Carvalho aliou de forma ímpar a literatura e a ciência, tendo sido também poeta, sob o pseudónimo de António Gedeão.

Conhece o cientista, pedagogo e poeta Rómulo de Carvalho ou António Gedeão.

Clicar AQUI.

Vamos conhecer o RÓMULO Centro de Ciência Viva com o seu diretor fundador, Carlos Fiolhais, docente e investigador da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade de Coimbra (FCTUC).

Visitem o Rómulo AQUI.

Nesta semana dedicada à Divulgação Científica, felicitamos o Professor Doutor Carlos Fiolhais pela atribuição do “Grande Prémio Ciência Viva Montepio 2017” pela sua “ação notável na promoção da cultura científica”.

22 de novembro de 2017 | Encontro com António Piedade “Comunicar em Ciência”

 

No próximo dia 22 de novembro vai decorrer, na BE da Alice Gouveia, duas palestras intituladas “Comunicar em Ciência”, dinamizada pelo Dr. António Piedade, no âmbito das comemorações da Semana a Ciência e da Tecnologia e destinada aos alunos de 9.º ano e numa organização da área disciplinar de Físico-Química em articulação com Português e a BE.

Serão efetuadas 2 sessões:

1.ª sessão – 9:15 – 9.º A | 9.º C

2.ª sessão – 10:15 – 9.º B |9.º D | 9.º E

Vamos conhecer um pouco mais o nosso convidado?

António Piedade é Bioquímico e Comunicador de Ciência. É coordenador e consultor científico do projecto nacional “Ciência na Imprensa Regional – Ciência Viva”, da Agência Nacional para a Cultura Científica e Tecnológica. Colabora com o Museu da Ciência da Universidade de Coimbra e vários Centros Ciência Viva, entre os quais o Pavilhão do Conhecimento (Lisboa), o Rómulo Centro Ciência Viva da Universidade de Coimbra e o Exploratório (Coimbra). Publicou mais 500 artigos e crónicas de divulgação científica na imprensa portuguesa e 20 artigos em revistas científicas internacionais. É autor de sete livros de divulgação de ciência: “Íris Científica” (Mar da Palavra, 2005 – Plano Nacional de Leitura),”Caminhos de Ciência” com prefácio de Carlos Fiolhais (Imprensa Universidade de Coimbra, 2011), “Silêncio Prodigioso” (Ed. autor, 2012), “Íris Científica 2” (Ed. autor, 2014), “Diálogos com Ciência” (Ed. autor, 2015) prefaciado por Carlos Fiolhais, “Íris Científica 3” (Ed. autor, 2016), “Íris Científica 4” (Ed. autor, 2017).

 

20 a 24 de novembro de 2017 | Semana da Ciência e da Tecnologia

De 20 a 24 de novembro assinala-se a Semana da Ciência e da Tecnologia.

Está patente no átrio da BE da EB Alice Gouveia uma exposição de pintura e de poesia, ligando a literatura à ciência, com apresentação de trabalhos plásticos e instalações realizadas pelos alunos do Clube de Artes Plásticas no ano transato e incluídas na Exposição da Biblioteca Municipal de Coimbra em abril. Salientamos a poesia “A Luz do Teu Pólen”, da autoria do Dr. António Piedade, associada a uma tela criada pelos alunos ao longo de um espetáculo de Música, efetuado em parceria com o Clube de Música.

No interior da BE,  realiza-se uma exposição com seleção em vários suportes sobre  ciência e tecnologia.

Também na BE de Ceira se comemora esta semana com uma exposição de várias obras em vários formatos sobre esta temática e o visionamento de um filme nos dias 23 e 24.

Esta Semana de Ciência e Tecnologia foi organizada pela AD de Físico-Química em parceria com Português, Educação Visual e a Biblioteca Escolar.

25 de novembro de 2015 | Palestra “Alguns Mistérios da Luz” | Encontro com o Prof. Doutor José António Paixão

Diapositivo1

Vai realizar-se na Biblioteca Escolar da EB 2,3 Dr.ª Maria Alice Gouveia, no próximo dia 25 de novembro, uma palestra intitulada “Alguns mistérios da luz”, dinamizada pelo Professor Doutor José António Paixão, docente e investigador do Departamento de Física da Faculdade de Ciências e de Tecnologia da Universidade de Coimbra. Serão efetuadas duas sessões destinadas aos alunos do oitavo ano ( a primeira com início às 11:00 e a segunda às 12:00), numa organização da área disciplinar de Físico-Química em parceria com a Biblioteca Escolar.
O ano de 2005 foi proclamado, pela Assembleia Geral das Nações Unidas, o Ano Internacional da Luz e das Tecnologias baseadas em Luz (AIL 2015).

Podes visitar a página AIL 2015 | Portugal aqui!

Produzido pelo Museu da Ciência da Universidade de Coimbra, “5 Minutos com um Cientista” é uma série de 26 episódios, com 26 entrevistas a cientistas portugueses. Aqui está a dedicada ao nosso convidado, Prof. Doutor José António Paixão!

25 de novembro 2014 | Pseudiciência por todo o lado | CCV Rómulo de Carvalho

 

 

25nov
“Enquanto a ciência tiver credibilidade, haverá sempre quem queira vender as suas ideias, produtos e serviços, alegando que estes têm validade científica, sem que isso seja verdade. A pseudociência está por todo o lado e recorre a um conjunto de estratégias reconhecíveis, na tentativa de se validar. O uso abusivo de linguagem aparentemente científica e a evocação de figuras de autoridade (tais como especialistas e médicos), são as estratégias mais comuns da pseudociência. Mas a ciência não se baseia em nada disso, mas sim em provas, passíveis de confirmação. Há algumas ferramentas para ajudar a distinguir ciência de pseudociência, mas o único antídoto para a pseudociência é a cultura científica.”

27 de novembro 2014 | Encontro com Alexandre Aibéo “O sol tranquilo”

Diapositivo1

 No dia 27 de novembro de 2014, o Agrupamento de Escolas Coimbra Sul tem, pela terceira vez, a honra de ter a presença, na Biblioteca da EB 2,3 Dr.ª Maria Alice Gouveia, do professor e investigador Doutor Alexandre Aibéo para mais um encontro com a astronomia. Desta vez, o nosso convidado, promotor e comunicador da cultura científica, dinamizará duas sessões intituladas “O Sol tranquilo”, dirigidas às turmas de 7.º Ano : 11:00 – 7.ºA | 7.ºB | 7.ºE e às 12:00 –  7.ºC |7.ºD | 7.ºF. Este evento tem a organização da Biblioteca Escolar em articulação com a área disciplinar de Físico-Química. Esta atividade tem o apoio da Editora AREAL!

“O sol tranquilo”

“Não olhar diretamente para o Sol!” Foi exatamente esse risco que revolucionou a forma como “olhamos” para o Sol. Outros olhos, outras formas de ver. O interior de Sol, a sua rotação, as manchas solares e as auroras boreais. Numa altura em que imagens extraordinariamente detalhadas nos mostram a intensa atividade do Sol, torna-se importante compreender o comportamento do ciclo solar. Uma viagem ao sabor do vento solar em que nem sempre o Sol é o que parece.

 Vamos conhecer um pouco mais o professor Doutor Alexandre Aibéo?

Alexandre Aibéo é licenciado em Astronomia, Mestre em Fundamentos e Aplicações da Mecânica de Fluidos e doutorado em Astronomia pela Universidade do Porto. Docente na Escola Superior de Tecnologia de Viseu, desenvolve trabalhos na área da Magneto-Hidrodinâmica aplicada ao Vento Solar. Nos tempos livres dedica-se à promoção da cultura científica, especialmente nas áreas da Astronomia e da Física. Desde 1996 tem realizado diversas ações que vão desde apresentações e tertúlias à organização de festivais e sessões de observação noturna e diurna. Desde 2007, é investigador no Centro de Astrofísica da Universidade do Porto (CAUP).

Foi o vencedor da primeira edição portuguesa de 2010 do concurso Famelab, dedicado à comunicação da ciência, que decorreu no Pavilhão do Conhecimento Ciência Viva em Lisboa, onde o nos falou da vida das estrelas.
Publicou em  outubro de 2012, a obra que se segue. Ficamos à espera da publicação da próxima!

​ istonaoesomatematica

Isto (não) é só matemática

​Transcrevemos, a este respeito, um excerto do professor, investigador e promotor a cultura científica Carlos Fiolhais

“Devo dizer (escrever) também em tantos anos que levo como leitor apaixonado de divulgação científica, nunca encontrei uma obra tão “deliciosamente estranha” como esta. Esta “estranheza” é, neste caso, um perfeito adjetivo; é uma obra de pura divulgação científica? É. É uma obra de banda desenhada? Também. É humor? Definitivamente. Seja por palavras, seja pelos recheados “cartoons humorísticos” que contém.”

In http://dererummundi.blogspot.pt/

INM

%d bloggers like this: